Dezesseis





Estou prestes a completar, quase, dois séculos e meio de vida e muitas das aspirações adolescentes que eu tinha não se concretizaram.
Engraçado como tudo parecia ser tão mais simples naquela idade. Ser o guitarrista de uma banda conhecida parecia um emprego tão próximo e as conseqüentes noites de bebedeiras e mulheres fáceis me pareciam uma ótima idéia.
Tudo seria devidamente assegurado por uma carreira estável no mundo da administração que me bancaria no inicio da banda... Até estourarmos e eu ser um ROCKSTAR!
Infelizmente os fatos não ocorreram exatamente como eu planejava.
Passei no vestibular pra administração, mas com quatro semanas descobri que odiava a carreira, todas as bandas que montei acabaram, trabalho hoje com jornalismo e passo as minhas manhãs, tardes e noites, se eu for contar com a faculdade, num lugar fechado, e as garotas fáceis se resumiram a um amor totalmente instável e não recíproco.
Bom, pelo menos a bebida não me abandonou.
Quem sabe daqui a algum tempo, com a retirada da minha carteira de motorista, eu possa começar uma carreira no mundo da moto velocidade.
Fazer algo meio Johnny Blaze e arriscar a vida saltando sobre helicópteros, carros e poços em chamas para uma multidão louca...
Aff
Olha eu viajando de novo...

2 comentários:

Tamyris Torres | 19 de maio de 2009 10:17
Este comentário foi removido pelo autor.
Tamyris Torres | 19 de maio de 2009 10:18

Bom, é o seguinte sr. Raphael...

Os amores podem passar
a amada pode não te amar
mas a amizade fica guardada
como algo bastante forte
no peito de quem quer enxergar

Sobre a moto...Bom...acho melhor você andar de capacete e continuar com a auto-escola uns 200 anos...
ok?
Se não vou ter que tocar come as you are no seu velório...

beijos