Mais do que você




-Você acha que eu sou artificial?
-Claro, totalmente.
-Quem é você pra me dizer isso?
-Ninguém, e esse é o problema não é? E se eu fosse alguém...

Era um simples bate papo com uma desconhecida, na internet, que pelo visto era aventureira demais para o meu gosto, pois percorria o mundo todo com uma mochila e sem nenhuma garantia de que teria o que comer no dia seguinte.
Dizia que tinha muito mais do que um diploma de engenharia civil pendurado na sala e um bom salário, ela tinha liberdade.
Louca...
Que liberdade utópica é essa que ela falava?
Por que ela não tenta exercer o direito básico dela de se alimentar aqui sem dinheiro pra ver o que vai lhe acontecer.

-Eu construo sonhos, moradias para você deixar a seus filhos e netos!
-Exato, você constrói e financia sonhos. Eu não quero um sonho financiado! Não quero dividir o meu sonho em 60 parcelas.

Tola, o que deixará para os seus filhos... Uma viagem e uma transa na Holanda, um mergulho no Havaí um pulo de asa-delta...
Não preciso passar pelo frio europeu, tenho o meu casaco e um aquecedor, não preciso das viagens clandestinas, vou de primeira classe. (risos)

-Não preciso disso. Tenho tudo, e você o que tem?
-Nada.
-E então...
-E então nada. Na tenho nada, e isso é mais do que você jamais terá.
-Eu tenho tudo.
-Você tem previsibilidade, se acha que isso é bom tudo bem...

Não sou nada previsível, tive conquistas demais em minha vida para ser previsível. Não nasci em berço de ouro e tudo o que conquistei após os meus 18 anos de idade foi com esforço próprio. Que se dane a previsibilidade, sou antiquado e este decretado. Continuarei em minha sala gelada pelo meu ar-condicionado, meus papéis reciclados, pois ajudo a natureza (piscada de olho), com minha bela namorada e meus projetos.

-Isso é tudo o que você é e ponto?
-É mais do que eu poderia.
-Então você não “é”, você foi. Agora você é alguém ou algo novo.
-Isso não faz sentido, sou quem sempre fui. Nada mais.
-O sentido não esta no ser esta no sou. Você poderia dizer eu sou...
-Claro!
-Diga!
-Não...
-Pois eu lhe direi quem sou. Sou mais intensa do que você é, e mais ambiciosa do que você foi.
-E essa agora, é filosofa também...
-Talvez, e você poderia ser?
-Não, sou engenheiro Civil.
-Exato

5 comentários:

Camilla Azuos | 3 de janeiro de 2009 11:36

Gostei de ter citado a Engenharia nessa postagem...
Só que admito que fiquei boiando...
Nunca consigo entender quando vc tá sendo irônico.. ou não !
Mas essa é a idéia...
Você consegue muita coisa, com pouca coisa!
Bjins
s2

Felipe Attie | 4 de janeiro de 2009 19:04

hehehe... Bom post, cara. Belo post!

Kamilli Aguiar | 5 de janeiro de 2009 05:56

Ai Ph...mandando nos textos hein...manero! Abraço!

Dicáh | 5 de janeiro de 2009 19:07

Decidi vim ler, aquele que sempre comenta láá na minha amiga!
Cara, vc tem uam forma diferentemente intrigante de escrever!
Taí, gostei!
Bjka

Felipe Attie | 6 de janeiro de 2009 07:24

Estou passando para avisar que também possuo um outro blog dedicado aos meus personagens KINI & SNIFF: www.kiniesniff.blogspot.com
Até...