"Yes We Can"




Há muito tempo não me permito surpreender com as boas coisas que acontecem na política. Depois de tantas mazelas qualquer virtude política pra mim é largamente desvalorizada pelas besteiras feitas pelo próprio ou pelo seu vice, ministro ou membro da secretária de pesca. Secretariado este que, faço questão de dizer, é creditado ao governo Lula.
E com toda essa minha descrença algo realmente conseguiu me surpreender positivamente no lugar mais improvável do mundo, os Estados Unidos da América. A eleição de Barack Obama é algo espetacular, um feito comparável as grandes conquistas da humanidade. Um “negro Havaiano” (no melhor sentido da expressão possível) conseguiu superar adversários de peso como Hilary Clinton, dentro de seu próprio partido, e John Mccain que foi seu adversário na corrida presidencial.
Confesso quer cheguei a achar que Obama não ganharia. Os americanos são certinhos demais e ele os testou ao confessar que já tinha usado, em sua juventude, cocaína, maconha e álcool.
O mundo não precisa de um salvador, ele precisa de seres humanos dignos que admitam as suas falhas como todos nós temos.
Não sei se acredito plenamente na revolução de Obama, acreditei na de Lula, em seu primeiro mandato no Brasil, e não fui nem um pouco bem sucedido, mais algo nele me da esperança. Barack Obama é pop, eu sei, e acredito que o seu “Yes We Can” conquistou muitas pessoas desacreditadas na política mundial.
Não sou Estadunidense e muito menos Afegão ou Paquistanês para ser diretamente atingido por suas medidas, mais acredito que hoje o capitalismo, e consequentemente o mundo, tem um chefe muito mais inspirador e digno do que qualquer outro em anos.

2 comentários:

Dicáh | 6 de janeiro de 2009 18:30

Concordo com você em número e gênero!
E ainda coloco fé no 'yes, I Can' do Obamex! =P

Felipe Attie | 7 de janeiro de 2009 09:35

Discutir política para mim, é como filosofar sobre Deus e a origem do Universo: nunca dá em nada!Enfim, atualizei meus blogs. Deposi confere e critica.