Let's go

Não me sinto muito bem.
Ando pensando no que eu quis, e no que tenho, e cheguei à conclusão de que estou com sérios problemas.
Acredito que, fatidicamente, consegui atingir o patamar que repudiava com veemência há alguns anos. Cheguei à conclusão de que gosto da minha profissão, mas odeio meu emprego...

Afinal de contas de que adianta amar e não poder ter...

É engraçado, mas eu realmente achei que tinha algum futuro no jornalismo...
Não estou negando as minhas habilidades, pois sei que as tenho, porém na última semana a percepção de que a minha vida não esta no rumo que eu queria veio como um soco no estômago.
Não tenho problemas financeiros... Não é por causa do dinheiro... Pode parecer meio idiota, mas é pela satisfação mesmo.
Você não deve amar o que faz pelo dinheiro, status, beleza ou seja lá o que for... Você simplesmente faz aquilo por que gosta e ponto.
Acho que o meu emprego me tornou impotente nesse sentido.

Marginalizei-me

Hoje quando fui à padaria pela manhã vi o atual time de garotos do bairro chegando para fazer um lanche depois de um jogo.
A lembrança de quando eu fazia parte daquele time foi inevitável... Era um tempo em que eu só me preocupava em ser aprovado na escola e jogar bola no fim de semana...

Ahhhhh

No próximo mês terei que fazer uma pequena entrevista com uma psicóloga (aff só pode ser carma) na agência de intercambio, pois segundo a mulherzinha, com que eu falei, eles querem saber que tipo de pessoa irá levar o nome da agência para fora.
Nesse exato momento acabei de chegar de uma festividade e me encontro consideravelmente bêbado.

Hoje não quis dar em cima das tradicionais garotas para depois ficar deitado no gramado olhando pro céu


Não sei por que cargas d’água sentei aqui para escrever, mas espero que depois que eu vá embora desse país as coisas melhorem.
Então daqui a alguns anos, se você lembrar, dê uma passadinha aqui no MATUTANDO para saber se eu consegui estabilizar a minha vida num outro país qualquer ou, pelo menos, para mais uma vez ler as lamúrias, cada vez mais freqüentes, de um tolo “jornalista” e as suas desilusões...
Ok?


p.s. Justifico os meus possíveis erros de português e concordância culpando o álcool.

0 comentários: