Carta ao amigo

Prezado senhor venho por meio desta informar que o capital acabou.
Sei que a distancia nos impede de dar detalhes sobre o atual estado do nosso povo, mas agora o fato esta consumado e posso ver isso no rosto de cada pessoa em nosso vilarejo, na risada de cada criança e nos passos vagarosos de cada idoso.
Acabo de receber a noticia e me senti na obrigação de relatar o recente acontecido para que não se surpreenda quando voltar.
Definitivamente o livre pensar e a consciência social finalmente se fizeram presentes através da forma mais simples que se poderia notar: a comunicação. Não foi um parágrafo, um texto, um livro ou mesmo uma biblioteca que foram capazes de tais feitos, mas sim a união de cada um.
Não se acredita mais em conceitos empacotados já digeridos e entregues.
Todos conseguem chegar a um raciocínio comum do que é melhor para o outro passando por cima da individualidade e tornando os conceitos publicitários inúteis.
A republica parece funcionar de forma plena permitindo que a dialética seja a nossa guia, ignorando assim o desvio para um pensamento único burro e partindo para discussões que tem em seu âmago os conceitos de coletividade, bem estar e sociedade como um todo.
A burguesia caiu há alguns dias, as escolas receberam verbas suficientes para formar cidadãos, as universidades se multiplicam por todo o país e os governos não se impõe mais, pois não há necessidade. Temos educação!
Não há senado, as leis são implícitas e todos agem buscando o bem coletivo, que não passa mais pela noção de materialidade, não há moeda vigente por que todos têm alimento gratuito nos supermercados e só se trabalha para fazer o mundo funcionar.
Todos são um e cada um age para o seu semelhante.

De: Eu
Para: Concurso de “cartas-piadas” estadunidenses da Oprah Winfrey
Prêmio: 1 Milhão

P.S. Obrigado pela oportunidade.

0 comentários: