Na fila

O mendigo tinha parado para pensar enquanto esperava a sua sopa na fila...

Por que vivia nas ruas de forma tão simplória? Tinha consciência de que não era uma má pessoa, mas mesmo assim as coisas na sua vida não haviam dado certo.
Era um ex-empresário que foi obrigado a ver o próprio empreendimento afundar na última crise mundial. Onde estava o Deus protetor do capitalismo quando ele mais precisou, para onde foram os investidores, os consumidores, o capital?!
Sentou e lembrou das palavras de Darwin que afirmava algo óbvio, mas que o mendigo só estava compreendendo agora. Lembrava de Darwin dizendo que a luta pela existência, que os economistas celebram como sendo a maior conquista histórica do homem, constitui exatamente o estado natural do reino animal.
A cultura de massa é por si só autodestrutiva.
A valorização do consumo e da propriedade privada não nos deixa colocar o bem social em primeiro lugar. O capital é tão egocêntrico que não consegue ver os sinais de alerta, que o próprio sistema dá, como o Crack que sempre acontece na economia mundial a cada dez anos.

Faltava pouco para chegar a vez do mendingo pegar o copo de sopa quente na gelada noite...

Talvez a famigerada especialização fosse um forte fator para a desigualdade. Pensamos tanto especificamente que esquecemos de pensar globalmente.
Há tempos atrás as coisas pareciam ser um pouco mais simples, alguns dos grandes homens da humanidade não tinham uma só profissão. Da Vinci não era só um grande pintor, mas também era um grande matemático, mecânico e engenheiro.
Só uma produção consciente, em que se pense no todo, pode elevar os homens a uma ascensão sob o ponto de vista social sobre o resto do reino animal.
É o que nos diferencia... Acho que foi ai que errei...

Próximo!

-Olá senhor boa noite.
-Boa noite.
-Aqui esta a sua sopa.
-Obrigado.
-Bom Mc dia feliz para o senhor.

Ao sair da fila com a sopa o mendigo olha para cima do lugar e vê o M amarelo gigante com os dizeres: Mc dia feliz uma iniciativa do Instituto Ronald Mcdonald para ajudar os mais necessitados.

1 comentários:

Tamyris Torres | 11 de dezembro de 2009 06:46

No final das contas todo mundo está sozinho e mesmo estando rodeado por pessoas o homem sempre está sozinho. Vai morrer sozinho. Tá sempre buscando a sua individualidade e tem sempre menos coragem do que acredita de fato ter.
Adoro quando alguém ler o que eu leio. rs
buenas tardes...