Flávio e Tácia

Flávio nunca tinha se sentido tão perdido.
Talvez ele soubesse desde o início que toda aquela situação, criada por ele mesmo, (isso ele admitia) tinha impossibilidades fortes demais para se começar um relacionamento.

Tudo ou nada...

Flávio não estava disposto a arriscar. Simplesmente não podia conceber a idéia de não ouvir a voz de Tácia no telefone, em algumas ligações esporádicas durante o mês, enquanto envelhecia...
Seu humor era inconstante demais para manter-se isento de sentimento extremos, por muito tempo, e o que era inevitável aconteceu: Tácia descobriu.
Sua vida então se resumiu, durante um período grande demais para ser contado, em sentir o cheiro do cabelo de Tácia e perceber cada peculiaridade inerente a sua personalidade.
Era algo natural e Flávio não precisava fazer força alguma para continuar o que estava fazendo.

O “Fantástico mundo de Bob..."

Tácia sempre foi realista com Flávio e por mais que realmente houvesse alguma “coisa”, era uma “coisa” que não tinha força suficiente para mover os destinos que estavam sendo traçados. De forma lenta e agoniante ele via o tempo e os fatos passarem sem poder mover seu lábio para poder gritar o significado de um sentimento que nem ele conseguia traduzir com palavras de tão forte.

O que ele ia dizer então: Olhem o bobo!

A Maioria das pessoas, com certeza, achariam esse discurso clichê enquanto a minoria não.
Ele aceitava. Estava agradecido pela felicidade da pessoa por quem o seu sentimento já tinha ultrapassado o significado da (hoje) “palavra-clichê” amor.

Que ridículo!


Estava disposto a não fazer nada.
Por Tácia ele estava disposto a simplesmente olhar... A pensar demais e olhar...
Tentou mudar de ambiente, ele iria para um lugar reconhecidamente melhor, porém não conseguiu. Não podia perder os últimos meses em que teria a possibilidade de sentir o cheiro e ver os trejeitos tão característicos desfilando por perto.
E por que ele pensava assim?
Acho que porque aquela percepção do que é óbvio nunca tinha se mostrado tão presente. Sem duvida ela estava lá, mas nunca tão presente.

"...Não dá mais pra ser como era antes
Tem mais alguém?!
mais forte que tudo que você sonhou
mais forte que tudo que ela já sentiu
mais forte do que qualquer explicação."

Zander

0 comentários: