Escuro




O escuro é um dos companheiros mais antigos do ser humano. Alguns o temem enquanto outros vêem beleza... Alguns o desprezam enquanto outros o acham instigante...
Dentro da escuridão você pode ter controle absoluto do que pode fazer ou perder totalmente a noção das suas ações.

Por que não me olha nos olhos?


Não olhar nos olhos é uma opção de tentar fugir um pouco da realidade inquietante, mas olha-lá diretamente é se deixar levar pela presunção da imaginação de que algo podia ser diferente... Nem que seja minimamente diferente.
Confesso que a minha insistência em ver a realidade e manter os meus pés no chão tem sido realizada com pouco êxito e tem me deixado mais... Sei lá... Ferrado.

O que você pretende mudar com isso?


Absolutamente nada, pois tenho um pensamento sóbrio demais para ficar especulando situações.
Há muito tempo, por exemplo, não lembro de um sonho. A única imagem que vem a minha mente, ao tentar forçar lembranças do meio da madrugada, é a do preto total.
Acho que devem existir momentos na vida em que nem os sonhos permitem reviver instantes tão pequenos, mas que foram presenciados pela própria escuridão que agora renega a recordação.
O preto traz consigo uma forte carga emocional e talvez por isso ele seja a cor predominante aqui no Matutando.

5 comentários:

angie gallagher | 29 de junho de 2009 19:07

raramente me lembro do que sonho tb... mas quando lembro, é como eu disse no post, parece que está acontecendo de verdade, é muito estranho... por isso que queria entender mais sobre essa parte; acredito que nada seja por acaso, e que quando a gente lembra do sonho (como se realmente estivesse acontecendo), deve ter alguma mensagem "subliminar" do nosso subconsciente, sei lá...
concordo contigo nesse ponto...

Gláucio | 29 de junho de 2009 20:11

É na escuridão da noite que minhas idéias fluem melhor, o silêncio e o preto ao passo que assutam, são bem convidativos e calmos.

É neste escuro que esquecemos das coisas que nos destraem, e nos focamos em nós.

Camilla Azuos | 29 de junho de 2009 21:12

Raphael...
concordo com vc.
Já postei duas vzs sobre "o escuro".
Será que somos flhos das trevas e fomos separados na maternidade?
srsrsr
Grande beijo e mantenha a genialidade!

Tamyris Torres | 30 de junho de 2009 08:38

O único momento em que tenho medo do escuro é quando coloco um filme de terror. Eu não sei explicar a sensação, mas é como se eu estivesse dentro da cena e começasse a viver um personagem. Às vezes até tenho sonhos com monstros e afins...Só que nunca deixo esse medo me pegar. Estou sempre a postos pronto pra dar o bote nele. Então eu fecho os olhos e penso numa coisa boa. Hoje mesmo eu acordei desesperada e ao mesmo tempo quando me dei conta que o meu sonho era pura ficção eu fiquei feliz demais porque afinal de contas eu não ia viver tudo aquilo que eu sonhara.
Em relação aos estudos...prefiro o escuro. Quando estou no quarto e a luz ali na minha frente. Eu prefiro desligar tudo e ficar só com a luz do abajur. Tirando esse medo estranho dos filmes. O escuro pra mim revela algo que eu posso ser sem quem ninguém possa me julgar. Eu gosto porque me encoraja a fazer o que tenho medo na luz do dia ou de uma fluorescente qualquer. O escuro é a linha tênue da loucura ou lucidez total.

Tamyris Torres | 30 de junho de 2009 08:41

vc me empresta o zack pra contra-cenar com a melissa no meu blog? rs