O próximo ão

Me perguntei por que eu gosto tanto dela e a resposta que obtive pode não parecer convincente para a maioria.
Sem mesmo que eu possa pra ela eu tenho que sorrir.
Ela me diverte com trejeitos ínfimos.
Quando pega o cabelo e coloca a ponta sobre os lábios fazendo de bigode, quando quase espirra e fica com raiva por eu colocar o dedo próximo ao seu nariz e principalmente quando faz coisas com aquele jeitinho de menina.

Meio Alice in wonderland...

Menina que cheira mais que a flor que ela mesma despreza, mas que atrai tantas mulheres e a faz tão especial por sua beleza.
Beleza clássica que não se vê em qualquer lugar e por isso chama tanto a minha atenção. Odiaria ter um espelho na minha frente sempre que a vejo, pois devo fazer a cara mais idiota do mundo.
No famoso livro de L. Frank Baum “O mágico de Oz” Dorothy é chamada a sala do trono e recebe a noticia:

-Sente-se minha querida. Acho que encontrei um meio de tirá-la desse país.
-E me fazer voltar ao Kansas? (ela perguntou ansiosa)
-Bem, sobre o Kansas não tenho muita certeza, pois não faço a menor idéia pra que lado fica.

Assim como Oz não sei onde esse sentimento pode me levar, mas sei que por ela estou disposto a descobrir. Por que nesse exato momento seu cheiro esta impregnado em mim e quando deito a cabeça no travesseiro só um rosto, um beijo e uma risada me vem a cabeça.
Por que por ela mudo meus costumes e prometo coisas que não prometeria a mais ninguém. Assim como o Romeu de Shakespeare que jurou a Julieta não pela lua, que é inconstante em todas as suas fases, e sim pela própria generosidade e pelo seu sentimento por ela que acreditava: sempre perduraria ao longo dos tempos.
Sou meio brigão sim e não sou muito tolerante em relação a certos tipos de situação sim, entretanto é incrível como algumas palavras de alguém com menos de 50 kg simplesmente me desmontam e podem me deixar no chão.
Não deveria ser assim, mas confesso que perdi o controle da situação e tenho algo a declarar: Estou embriagado (Sim estou embriagado!) por ela e não tenho controle sobre minhas ações.
Não posso desferir um soco, um murro, um gancho...
Já tenho meus sentidos voltados pra ela: do olfato a visão, mas sinceramente quero que escolha mesmo o que rima com o próximo ão.

1 comentários:

Camilla Azuos | 1 de novembro de 2010 15:59

Raphael, meu querido!
Eu na minha condição ridícula, primeiro peço-lhe perdão.
Egoísmo total da minha parte, quando abandonei meu blog, conseqüentemente parei de ler os melhores blogs que eu seguia.
Enfim...
Oq é isso?
Que paixão louca é essa? Essa menina certamente é a menina mais sortuda do mundo.
Primeiro por ter um poeta como vc que escreve sobre ela, segundo porque ela conseguiu despertar a atenção deste poeta a ponto dele sair escrevendo isso diretamente no blog.
Nós blogueiros preferimos falar tudo de uma maneira generalizada e descritiva, quando nos pegamos nessa situação sempre fazemos posts narrativos.
Impressionante.
Meu sonho ultimamente é ter um príncipe que repare em mim desta maneira.
Boa sorte a ti nesse amor!