Atração




A cidade é o que há.
Tenho uma atração quase magnética por sua loucura.
Acho incrível perceber a pressa cotidiana e fazer parte dela.
Estar num dia ruim e andar depressa, mesmo sem estar atrasado, só para ter o prazer de dar uns bons esbarrões no meio da multidão até encontrar alguém mais nervosinho ainda e (quase) começar uma briga.
Gosto da “bipolaridade” que me deixa socialmente marginalizado por um dia. As pessoas me perguntam o que esta acontecendo e o meu sorriso, com um tom de desprezo, responde muita coisa.
Acredito que o estereótipo de estudante universitário que trabalha contribui muito para isso. Meus dias livres se resumem as noites de sexta e sábado, além do domingo; o único totalmente livre.
É claro que como admirador da loucura fiz questão de preencher as noites dessa pequena parte da semana com o vicio do álcool que me caiu muito bem.
É tão fácil pirar. Às vezes, acho que é exatamente para esse estado mental que estou caminhando.
Será que não é coisa demais?
Trabalho, faculdade, auto-escola, curso de inglês, vida social, noites etílicas...
Não largaria essa maluquice por nada. É bom ver tudo andando tão rápido e estar correndo junto. Tenho a impressão de não estar perdendo nada.
É curioso ver comentários maldosos no trabalho sobre aquilo em que você não é bom, é curioso ver como todos são contraditórios em suas próprias críticas e como os conflitos inerentes a tudo isso são maquiados em prol da manutenção de um emprego, ou seja lá como você quiser chamar.
A loucura da cidade me atrai.
Por mais que seja difícil de admitir gosto de ver o tempo passar dessa forma louca e corrida.

6 comentários:

Felipe Attie | 30 de março de 2009 06:27

Cuidado para não se transformar num cliche.

Kamilli Aguiar | 30 de março de 2009 09:19

Que isso hein Ph...Filosofando brother?! rs! Bjo!

Camilla Azuos | 1 de abril de 2009 19:37

Queria eu voltar a ter essa agitação..

A calmaria me pegou de jeito!

Victor Borba | 3 de abril de 2009 06:53

Temos um otimista flertando com o niilismo aí?
Não se preocupe tanto com essa coisa de loucura. O hospício é lá fora.

Paulo Oliveira | 6 de abril de 2009 06:48

Essa parada lek! Sou meio parado mais eu gosto dessa rotina tb. As vezes até preciso de "Um dia de fúria"... huahauhauha

Penélope Chiz | 11 de abril de 2009 14:49

seu blog é muito interessante, eu acho o seu um pouco parecido com o meu!

eu adoro one tree hill, assisti todas as temporadas, menos a 6ª!

e em relação o que disse sobre o amor, é verdade, o amor não correspondido é uma merda!

mais o bom é que encontrei outro, logo logo tem post novo! Obrigada pelo comentário e seja sempre bem vindo! :]